Astrofotografia

Se você almeja ser um astrônomo amador, seja apenas observador, seja astro-fotógrafo, existem alguns pré-requisitos que devem ser observados.

Em primeiro lugar, é preciso ter algum dinheiro. Um bom equipamento é essencial. Em segundo lugar, é preciso ter tempo. Afinal, não é fácil montar seu telescópio e passar a madrugada em claro olhando para o céu quando se trabalha em média oito horas durante o dia. Por fim, o que é mais importante, é preciso ser muito, muito dedicado e extremamente competente. Especialmente se você se dedica a fotografar o céu. Não basta um equipamento com boa ótica, boa abertura e um acompanhamento motorizado eficiente. É preciso ter um “algo mais” para que se possa obter resultados incríveis como o do astronomo “amador” Thierry Legault. Amador entre muitas aspas.

Conheci o trabalho de Legault na ocasião em que ele conseguiu uma incrível foto da Estação Espacial Internacional e o ônibus espacial Atlantis transitando em frente ao Sol, em maio de 2010.

Em 4 de janeiro ele repetiu o feito fotografando um eclipse parcial do sol no Sultanato de Omã, quando obteve a no mínimo estonteante imagem abaixo:

De tirar o fôlego, não é?

O que mais impressiona nessa foto, além daquilo que é óbvio, são as distâncias envolvidas. Conforme o próprio Legault explica em seu site, são três planos envolvidos na imagem: o Sol, a 150 milhões de km, a Lua, a 400000 km e a ISS a 500km! Isso mesmo, a pequena sombra que parece tão distante na imagem é, na verdade, o objeto mais próximo de nós. E há ainda outras informações que tornam essa imagem ainda mais incrível. A velocidade da órbita da Estação Espacial é aproximadamente 28000 km/h. Isso faz com que a sua passagem pelo Sol seja de apenas 0,86s. Menos de um segundo! Como eu disse. Haja competência. Talento. Ou qualquer coisa que o valha.

Thierry Legault é um prodígio da astrofotografia. Vale muito a pena clicar aqui e se maravilhar com a sua belíssima coleção.

Sua última proeza, da qual tomei conhecimento pelo blog Bad Astronomy, foi obter um video da ISS do qual resultou a primeira imagem nítida  feita do solo de um astronauta em plena caminhada espacial. Já existem alguns fotografos que reivincam o feito, mas suas imagens nunca foram nítidas o suficiente para que se pudesse fazer uma confirmação. O astronauta da NASA Steve Bowen fazia reparos em uma bomba da estação no momento em que a imagem foi feita. Curiosamente, o vídeo foi gravado durante a última missão do ônibus espacial Discovery, que hoje voltou à Terra e a partir de agora será exposto no Museu Aeroespacial do Instituto Smithsonian, em Washington DC.

A era dos ônibus espaciais está chegando ao fim com estilo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s